BLOG

Bruno Juliani revela dicas para Coaches crescerem na internet!


Entrevistas
16 de fevereiro de 2016 •

Bruno Juliani é um Coach polêmico. Sem papas na língua e com muita atitude, ele tem revolucionado o mercado de Coaching desde que criou sua escola, a ABRACOACHING. Para ter ideia de como foi essa revolução, o Bruno estima que entre 2.500 e 3.000 já se formaram em sua escola. E eu tive a oportunidade de fazer uma ótima entrevista com ele durante o Coaching in Rio Academy.

Você pode assistir a entrevista completa no vídeo abaixo e eu também tenho um texto com os principais destaques logo abaixo! =D

Entrevista com Bruno Juliani

O seu próximo curso de Coaching não vai te ajudar a conquistar clientes.

A frase acima me marcou muito durante a entrevista. Um dos maiores erros dos Coaches apontados pelo Bruno é a busca por novas formações de Coaching, ou seja, a busca de novas ferramentas de desenvolvimento humano, mas o total esquecimento de aprender sobre como investir dinheiro, tempo e esforços para conquistar as pessoas que passarão por estes processos, ou seja, os clientes.

Como ele diz, “… A maioria dos Coaches quer pagar R$ 5 mil no próximo curso de Coaching, mas não quer pagar R$50 por mês em uma ferramenta que pode ajudar a construir sua lista de clientes”. Essa lista é o que chamamos no marketing digital de mailing list, apontada por muitos especialistas da área, inclusive por mim e pelo Bruno Juliani, como uma das melhores formas de atrair clientes. Para ele, inclusive, construir uma lista é o segredo do sucesso digital!

“Dica de ouro na internet é construir lista. É você ter um sistema automatizado de e-mail onde as pessoas podem colocar o nome e e-mail para entrar em sua lista voluntariamente. É onde você terá uma base de contatos. É fundamental que você comece rapidamente a sua lista”. Se você ainda não conhece nada sobre as listas, dá uma olhada nesse vídeo sobre como criar a primeira lista de e-mail no Mailchimp.

Porém, não basta criar uma lista de e-mail e não trazer as pessoas para dentro dela. Você precisa fazer com que seu público esteja cada vez mais interessado no que tem a dizer. Quanto mais as pessoas se encantam com o que diz, mais elas entram para sua lista. E isso, consequentemente, aumenta as suas chances de vender o seu serviço de Coaching. Então, preste atenção nessa importante dica do Bruno Juliani:

O grande Q da questão é você entregar o ouro, por mais que o coaching seja você não usar o conhecimento a serviço do cliente. Para você se posicionar na internet e conseguir a atenção, você precisa oferecer algo. Você deve dar dicas diárias e, quanto mais valiosas forem as dicas que você dá, maiores são as chances de começar a construir uma autoridade e as pessoas começarem a te reconhecer como um especialista naquele assunto. No emagrecimento, por exemplo, você pode dar dicas de dietas saudáveis, rotinas de exercício etc.

Quanto mais você não esconder o ouro, mais essas pessoas vão gostar de você. E se as dicas que você dá derem resultados, quem essa pessoa vai contratar quando precisar do serviço? Você!

E tome muito cuidado com isso! Como o Bruno Juliani lembrou muito bem, boa parte dos Coaches caem numa armadilha que dificulta muito a sua divulgação. Ao invés de ensinar mais sobre o mercado que estão atuando, eles desejam educar o seu cliente sobre o que é Coaching. Uma armadilha terrível que pode te fazer perder muitos clientes. “Ninguém está na internet para aprender o que é Coaching. As pessoas querem solucionar problemas. Quando você for se divulgar, você deve saber quem você quer ajudar e com que problema você quer ajudar”, explica o fundador da ABRACOACHING.

Um exemplo dado pelo próprio Bruno é o Coach de emagrecimento. Ele não deve se posicionar ensinando o poder do Coach de emagrecimento. Pelo contrário, deve ensinar as pessoas como terem vidas mais saudáveis. E o Coach pode se posicionar de diferentes formas, como ajudar pessoas a emagrecer, melhorar o relacionamento, encontrar uma carreira que dê mais prazer e satisfação, ter um relacionamento mais conectado, se livrar das dívidas, aprender investir, crescer seus negócios, ser um melhor líder etc.

Olhando tudo isso, fica muito mais fácil entender aquela frase do Bruno Juliani que destaquei logo no começo do texto. E o mais legal de tudo é que essa não é apenas uma frase impactante para atrair pessoas. É resultado da própria experiência do Bruno com o Coaching. Dá uma olhada no que ele diz sobre sua trajetória profissional:

Quando comecei a fazer as formações lá em 2010, eu não entendia porque meus colegas não conseguiam vender seus projetos. É claro que eu sabia o que funcionava e não funcionava do que estava aprendendo, mas meus colegas não acreditavam em mim. Por que acreditariam no cara que estava ali fazendo o mesmo curso que eles ao invés de acreditarem nos professores? […]. Mais importante do que você saber desenvolver pessoas, é saber encontrar quem você quer desenvolver. Não adianta você saber desenvolver, ter um conjunto de ferramentas, um batcinto de dar inveja no Batman, se você não tiver quem desenvolver.

Eu conheço Coaches com bagagens de ferramentas bem menor que conseguem atrair seus clientes e desenvolvê-los com aquelas ferramentas. Esse Coach consegue ultrapassar o outro que tem mais capacidade em ferramentas.

Com essa ideia, eu comecei a mostrar aos Coaches que eles são uma empresa de um homem só. O Coach é formado para ser operacional, mas, se ele quer viver de Coaching, precisa entender que é uma empresa de uma pessoa só. Precisa ser o financeiro, o marketing, a secretária e o operacional. Porém, o operacional seria a última parte da cadeia, e o Coach acredita que é a única parte importante. É como uma empresa que melhora sua produção, mas tem zero vendedores e zero clientes.

A internet além do marketing digital para Coaches

Como eu disse logo que comecei o texto, o Bruno Juliani é um cara polêmico. E isso faz com que tantas pessoas adorem seu trabalho. Ele é uma pessoa que quebra paradigmas e desconstrói tudo aquilo que consideramos certo. Enquanto os Coaches tinham uma postura mais fechada e formal, ele veio todo descontraído, com seu jeito politicamente incorreto, se posicionando politicamente e falando suas opiniões, que, segundo ele mesmo, podem ser brutais, mas são sinceras. Isso fez com que uma parte do mercado de Coaching o amasse e a outra o odiasse, mas sabe qual a dica dele? Não concentre seus esforços em quem está te criticando, preste mais atenção naqueles que estão te olhando com bons olhos e apoiando seu trabalho.

E durante nossa conversa, ele falou uma coisa que ainda não está clara para a maior parte dos Coaches brasileiros. Você pode e deve usar a internet para atrair clientes e se posicionar, mas também pode usá-la para atender pessoas a quilômetros de distância. Segundo o Bruno, “o Brasil é o único lugar do mundo em que o Coach tem a ideia limitante de que o Coaching deve ser presencial. O Coaching surgiu nos EUA para ser feito pelo telefone. ”

Hoje em dia, nós temos diferentes plataformas digitais que podem auxiliar com isso e ser muito mais fácil, e barato, do que pelo telefone, como o Skype. Precisamos acabar com essa crença limitante de que o Coaching é um processo visível. “O Coaching pelo telefone ou Skype funciona tão bem, ou até melhor, do que o presencial”, diz o Bruno.

Ufa! O Bruno Juliani deu muitas dicas realmente úteis para os Coaches que ainda não estão usando todo o poder e as ferramentas digitais para atrairem seus clientes, mas, além disso, ele também entregou uma dica importantíssima do que você não deve fazer!

O que pode derrubar a reputação de um Coach é ele não entregar o que promete. Na minha opinião, a integridade é um valor a ser muito levado a sério na internet. Se você falar na internet que vai ser uma palestra muito exclusiva e tem vaga para dez pessoas, o cliente chega lá e tem 20, começa a derrubar a reputação.

Usar falsa escassez, falsa urgência, não recompensar de forma justa um parceiro. Essas pequenas coisas destroem a credibilidade.

E, claro, você fingir o que não é. Você criar uma embalagem e atrair o público errado. Isso vai queimar seu filme! Se você é mais de luz, abraçar árvore, energia e espiritualidade, não tem problema porque tem centenas de milhares de pessoas que vão gostar de você.

Como não gostar de todas essas dicas do Bruno Juliani? Eu adorei… E você?

Gostou da entrevista?

O que achou dessas valiosas dicas?

Deixe seu comentário aqui embaixo para me ajudar nas próximas entrevistas: