BLOG

11 dicas para vender no Facebook com seu perfil pessoal


Vendas Online
26 de setembro de 2017 • ,

Muitas vezes, é preciso trabalhar com que tem em mãos. E nessas horas, algumas dicas para vender no Facebook com seu perfil pessoal são sempre bem vindas.

Exatamente! Não é preciso ter uma agência por trás e nem mesmo uma grande fanpage, o mais importante é fazer as escolhas certas e saber quais os melhores caminhos seguir.

11 dicas para vender no Facebook

  • Conheça seu público – É lógico, que logo de cara, a coisa mais fácil é descobrir faixa etária, sexo etc., mas é preciso ir mais fundo nesse conhecimento sobre o seu público. O que ele consome, que páginas visitam, o que compartilham e curtem, enfim, entenda isso tudo e tente se encaixar.
  • Se comunique de modo humanizado – Se aproxime de seu cliente, gere confiança, converse, discuta assuntos e peça opiniões. E se preciso for, ofereça descontos e facilidades para quem interagir e comentar.
  • Promova seu produto – Mostre para todos o que seu produto tem de diferente e onde ele se encaixa na vida dos outros. Mas como está em seu perfil pessoal, tente caminhar por uma apresentação menos profissional e mais pessoal e próxima.
  • Criatividade é muito importante – Não adianta fazer o mesmo que todo mundo. Assim como encher a timeline dos outros de informação que não colabora em nada para quem está recebendo, inove e busque novas maneiras de apresentar seu produto.
  • Saiba quais são seus objetivos – Saiba se você quer usar seu perfil pessoal apenas para mostrar a sua vida pessoal, para vender, para angariar fãs, para fidelizar seu público com conteúdo que os interesse. Entenda o que você quer e saiba que no facebook, uma mídia social com mais de 2 bilhões de usuários, não existe o “ser pessoal”.
  • Analise a concorrência – Se você sabe seus objetivos, agora tem que descobrir como fazer isso. Estude outros perfis semelhantes ao seu, analise e entenda o que os bem sucedidos em sua área estão fazendo.
  • Escolha suas ferramentas – Tenha um catálogo com tudo aquilo que poderá usar. Imagens, vídeos, eventos que vai divulgar, conteúdo interessante, acumule esse conteúdo e deixe ele separado para ser utilizado. Crie seu próprio banco de imagens pessoal. E lembre-se, não é porque você tirou uma boa foto em um local maravilhoso agora, que você precisa postar na mesma hora. Aproveite o máximo de oportunidades em locais diferenciados para criar seus momentos e seu banco de imagens.
  • O que chama a atenção – Tenha sempre em mente que seu público no Facebook precisa ter sua atenção chamada, portanto, seja visual, seja relevante, tenha um bom título e nunca esqueça de desafiar seu leitor, você quer que ele interaja. Posts com imagens associadas geralmente têm mais interações.
  • Call to action – Se na maioria dos lugares o “chamado para a ação” pode ser uma venda, às vezes no Facebook basta um compartilhamento para seu objetivo ser atingido. Então não esqueça de sempre colocar isso em seus objetivos principais, solicite que compartilhem, comentem ou curtam.
  • Compartilhe e viralize – Se quiser que seu perfil tenha mais visibilidade, não deixe de compartilhar conteúdo que “está bombando”. Seja aquele vídeo ou notícia, desde que seja relevante para o seu público. E se conseguir você próprio criar esse tipo de conteúdo, melhor ainda.
  • Pergunte – Faça pesquisas e desafie, pergunte, interaja. Comente as respostas e aproveite isso para fazer um feedback.

Você já usa essas dicas de como vender?

Mas, sobre tudo isso, o mais importante é você acreditar que pode fazer, não ter medo de estar nas redes sociais, ter a responsabilidade de trabalhar sua imagem para seus possíveis clientes.

E não precisa ter milhões de seguidores, basta trabalhar bem àqueles que você tem em mãos. Pode acreditar, eles são mais que suficientes para te levar diretamente ao sucesso.

Como montar um projeto de coaching que vai além do tradicional


Vendas Online
11 de março de 2017 • ,

Em um mercado que cresce cada vez mais, é importante que os profissionais tentem sempre se reinventar diante das possibilidades que têm em mãos. Um coach que não está antenado com as mudanças principalmente no mundo digital está sempre prestes a perder espaço e sumir, por isso é importante que ele consiga montar um projeto que a longo prazo o mantenha ativo, visível e com clientes.

E a pergunta que a gente sempre quer responder é: Como um coach pode estruturar o projeto dele para que não fique refém ou dependente do atendimento “um a um”?

A importância de montar um projeto durável

Hoje eu atuo diretamente com coaches que, por sua vez, já tem seus clientes remunerados, já têm uma certa experiência, e ainda assim vejo muitos coaches que não consegue fugir dessa única opção.

Recentemente fazendo uma das reuniões que mais gosto com uma coach que é minha cliente, sobre “O Mergulho Profundo em Seu Cliente Ideal”, uma das ideias ali era realmente essa: encaixar as necessidades de seu cliente. Você descobre tudo sobre seu cliente e aí, com isso em mãos, se sente mais confortável para ter insights, criar publicações pro Facebook, conteúdo no blog, vídeos, lives etc.

Enfim, um cronograma de ação que te coloca em contato maior ainda com as pessoas interessadas em seu trabalho. Criando uma espécie de rede de comunicação que sempre aponta para o mesmo lugar: você.

Todo lugar que ele acessa, tem um link para seu curso ou e-book. Todo lugar mostrava essa opção a mais.

O que nos leva a pensar no quanto é importante o coach já estruturado e trabalhando com isso para criar seu projeto de coaching a longo prazo. Um projeto que o permita realmente viver disso.

E eu divido isso em três etapas.

Como montar um projeto que automatizado

Primeira Dica

Na primeira delas o objetivo é bem simples: Resolver problemas específicos. Sim, não adianta ter uma programação e um objetivo estratosférico e não conseguir nem dar os primeiros passos.  Crie uma espécie de escada em que cada degrau é um desses problemas.

Para montar um projeto é preciso solucionar problemas

Tenha em mente que quanto mais você tiver sucesso em pequenas etapas, mais motivado você fica para continuar, então vá subindo cada degrau de uma vez. E não tenha medo de altura, ao olhar para trás o que você verá é um caminho firme e cheio de sucessos.

Aqui na nossa empresa, por exemplo, temos uma demanda de coaches que querem sair do “pro bono” e arrumar clientes pagantes, e para esse problema específico, a Jaqueline Salles por exemplo criou um curso específico para resolver esse problema para o Coach que é o Treinamento Coach de Resultado. Um problema específico que é sair do pro-bono e ter clientes pagantes é resolvido com um curso específico.

Então esse curso é oferecido para os coaches que agora tem essa oportunidade de transpor esse obstáculo por um valor.

Mas é quando você vê essa escadinha já se montando que você encaixa a segunda dica.

Segunda dica

Tenha três opções de oferta para o seu cliente.

É preciso apresentar essas três opções para seu cliente, sempre. Por exemplo, seu processo individual que pode estar custando é e sempre será o mais caro. Afinal é o seu tempo ali se dedicando a unicamente uma pessoa.

Mas e se o seu potencial cliente não puder pagar esse valor?

É por isso que sempre sugiro que se pense na escadinha e também tenha opções para o seu cliente poder adquirir algo de você.

Por exemplo você poderá criar um produto digital como fizemos por um valor de R$ 497 onde nesse produto você irá resolver um único problema que o seu cliente esteja passando, como fizemos com o Coach de Resultado.

Logo depois você poderia ter um outro produto digital com um valor de R$ 997 onde você vai resolver um número mairo de problemas do seu cliente e oferencendo ainda mais conteúdo e soluções para os problemas dele.

Ou você poderia criar nesse momento um processo reduzido ao invés das famosas 12 sessões, talvez um coaching em grupo e online, enfim, o importante é não perder o cliente em nenhum degrau da caminhada.

Você precisa montar um projeto com soluções diferentes

 

Terceira dica

Tenha essas ofertas prontas.

Não seja um profissional de uma via só, só tendo o atendimento “uma a um” como sua única opção.

Não seja refém de uma estrutura que não dá opções para seu cliente. Ainda mais em um mundo tão digital, isso é um pecado profissional.

Por exemplo, se você vai fazer um trabalho com alguém que quer emagrecer, trace metas de quilos que irá perder e motive-o com os resultados, mas monetize isso.

Crie um ebook gratuito com receitas para 1 programa de 7 dias que a pessoa possa seguir, depois crie um curso completo com receitas, lista de compras, programa de exercícios por um valor de entrada.

Depois crie um grupo personalizado com o seu acompanhamento mais personalizado em grupo, por um valor maior do que o do curso. Afinal agora você estará ali junto com ele e com o grupo todo para que consigam o resultado.

Crie um ambiente onde seu cliente pode estar explorando mais e mais opções de seu conteúdo a todo tempo. Agregue valor ao seu trabalho e a seu produto.

Lembre-se sempre que estamos em um mercado ágil e constantemente em reformulação e evolução, não se deixe ficar para trás. Aproveite as ferramentas que têm a sua disposição e sempre vá mais longe.

Como vender mais e melhor com um blog de Coaching


Vendas Online
5 de abril de 2016 • ,

Hello Coaches! Que todo Coach tem que investir em blog não é novidade, não é? Mas você sabe por que essa ferramenta é tão importante para o seu negócio? Preparei o artigo de hoje como um reflexão das vantagens e avanços que conquistei ao longo da minha experiência em blog e como tudo isso me ajudou a vender mais.

Então, hoje, vou dar algumas dicas para vender mais e melhor com seu blog de Coaching. Essas dicas foram desenvolvidas por mim, com minha própria experiência e que foram colocadas em prática no meu planejamento de negócio.

Prepare-se pois esse texto vai ser muito importante para sua carreira.

É possível vender mais e melhor com blog?

Quando as pessoas me procuram, geralmente elas querem saber se é possível vender mais e melhor com o uso de blogs e podem sair decepcionadas com a minha resposta. Eu gosto de dizer que “depende”.

“Como assim? Você disse no começo do texto que ia ensinar a vender mais e melhor com blogs”. É exatamente esse meu objetivo, no entanto vale ressaltar que o blog é apenas uma ferramenta para o seu sucesso em Coaching. É uma iniciativa importante ter um blog, mas só em criar o domínio não significa que terá mais clientes da noite para o dia.

O site ajuda muito, mas deve ser muito bem planejado e deve receber o investimento necessário para o alcance de um público expressivo.

É importante ressaltar que o blog, diferente das redes sociais (que são outra ferramenta de divulgação importante), está mais ligado à criação de credibilidade. Ou seja, ter uma página no Facebook mostra que você existe no seu mercado de atuação, mas é através do blog que você mostra que é especialista.

Por isso, a criação de blogs é tão importante para o Coach. Já disse muitas vezes aqui no By Dayse que você não deve ser “um Coach”, mas “O Coach”, ou seja, o melhor profissional do seu ramo de atuação. Claro que essa missão não é fácil de ser alcançada, mas esse é um caminho que você deve seguir e buscar sempre, sem esquecer-se de aproveitar o caminho e todos os aprendizados que ele te proporciona.

Essa imagem de conhecimento e expertise deve ser divulgada e trabalhada. É através do seu blog que você deve fazer isso. Só então conseguirá converter essa imagem em lucro e conseguir assim vender mais e melhor, sem negligenciar os seus valores e a ética profissional.

Como um blog pode construir sua imagem além de ajudar a vender mais

Como o blog pode ajudar na sua imagem

O blog é uma vitrine das suas virtudes! No começo da internet, naquela época do Orkut e dos primeiros programas de bate papo, os blogs eram “diários virtuais”. Alguns fãs de assuntos como vídeo games e ficção científica até criavam blogs temáticos para atender esse nicho, mas essa ainda era a minoria e que trabalhava de forma bem amadora, mais como um hobbie.

Hoje o jogo virou. As pessoas criam mais blogs temáticos ou profissionais para venda da própria imagem pessoal. As blogueiras de moda e maquiagem, por exemplo, se preocupam em manter sua timeline sempre inspiradora e motivadora, tanto nas redes sociais, como no blog.

Infelizmente, muitos Coaches ainda não tiveram essa mesma sacada. Alguns deixam o site pessoal apenas como uma espécie de cartão de visitas, com links para suas palestras, eventos e seus contatos. Essa tática funciona para alguns ramos de profissionais de tecnologia ou redes sociais, mas não para nós. Precisamos mudar isso para viver de Coaching.

Atenção! O blog também não deve ser usado para vender Coaching sempre. Propagandas devem estar bem posicionadas e ser usadas para fins estratégicos, mas não é o principal objetivo.

O Coach inteligente deve saber que o blog é a sua fonte principal de criação de credibilidade, fortalecimento de imagem, manutenção dos clientes e parceiros. Por isso, as postagens não devem ser sobre você, mas sim sobre seu campo de conhecimento. Por exemplo: Se você é Coach de emagrecimento, não fique postando fotos das suas palestras. Isso é para redes sociais como Facebook ou Instagram. Deixe para postar no blog textos como “Malefícios de dietas da moda”. Esse tipo de texto mostra quanto você é especialista no assunto e que não é algum charlatão no ramo.

Esse tipo de postagem, especializada, direcionada e bem pautada que separa os bons Coaches dos maus. Outros assuntos que também devem ser levados em conta na postagem são:

  • Uso de palavras e expressões que fortaleçam sua posição nos sites de busca
  • Número de caracteres por texto
  • Uso de palavras-chaves
  • Uso de links para assuntos similares em seu próprio blog
  • Estímulo à interação

Dicas de como vender melhor e mais com seu blog

Dicas de como vender melhor e mais com seu blog

Embora você já tenha entendido a importância de ter um blog, algumas dicas podem potencializar ainda mais sua marca na internet. Fiz uma pequena lista de ações que você pode tomar no seu site que te ajudarão a vender mais e melhor o seu serviço de Coaching.

  • Ofereça algo grátis: Mantenha disponível infoprodutos grátis no seu site, como ebooks e vídeo aulas. Em troca, você pode pedir o email dessas pessoas, que estão interessadas no seu tema e adiciona-los à sua mailing list.
  • Crie Chamadas para Ação: Depois do texto ser publicado, crie formas de pedir para que seu leitor continue no blog. Frases como “Clique aqui”, “Leia mais”, “Assine a newsletter”, são exemplos. Isso prende o visitante além de te dar maior visibilidade.
  • Melhore seus contatos: Os blogs também são ótimas ferramentas para melhorar sua lista de contatos na newsletter, por exemplo. Assim você terá a certeza de que está enviando os textos para as pessoas certas.

Como você pode notar, a chave para vender mais e melhor está em conhecer o seu público e para quem você escreve e realiza o Coaching.

Ficou com alguma dúvida?

Você já usa blogs para vender mais Coaching?

Comente abaixo com sua opinião sobre o assunto: